“Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.”
Gênesis 1.27

Foi amplamente noticiada pela mídia uma festa de estudantes chamada “Se Nada Der Certo” que ocorreu na semana passada. De maneira preconceituosa e inconsequente esses estudantes vestiram-se com uniformes de profissões que consideravam para pessoas “fracassadas”. No entanto, convém afirmar que essa atitude em nada reflete os valores cristãos pois somente o fato de sermos obra-prima da criação de Deus (Gênesis 1.27) nos dignifica, independente da profissão, cor da pele ou classe social. O que na verdade distorce essa imagem do projeto inicial de Deus no ser humano é o pecado, que é o mesmo que “errar o alvo”. E que alvo é este? A missão e propósito que Deus, o Criador, nos deu: “Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força” e “Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Marcos 12.30-31). Isso é possível àqueles que verdadeiramente aceitaram a Jesus Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas, são nascidos de novo e têm a Bíblia como regra de fé e de prática.
Olhar o outro como seu semelhante e alvo de um amor sem interesses egoístas é um exercício cidadão que reflete a Deus e o seu Reino. Que Deus abençoe a sua vida.

Pr. MD. Alexandre Tavares